10/11/2008

Proposta Calendário Exames 2.º ano


20 comentários:

Marçal disse...

Caros colegas, enviei por email a proposta de resolução do exame de Dto.Administrativo.
Quem o não receber disponha.

Anônimo disse...

Desculpem a ignorância, isto é um blog de curso, de turma ou de um grupinho??

Anônimo disse...

A proposta de calendário de exames coloca-nos numa situação muito difícil.
Se estamos inscritos em avaliação contínua a todas as disciplinas e realizamos os trabalhos ao longo do semestre, arriscamo-nos a "perder" as notas dos trabalhos.
Isto porque, no meu ponto de vista, não será possível realizar todos os exames na época normal.
Mas se optarmos por fazer alguma disciplina em recurso "deitamos fora" uma oportunidade a que tinhamos direito.
Mas com este calendário, não nos resta alternativa.


Sandra

Marçal disse...

É complicado conciliar os exames de uma forma que vá de encontro ao interesse de todos os alunos. A solução talvez passe por alargar o período de exames e diminuir à pausa lectiva.

Anônimo disse...

Boa resposta,já percebi afinal o que é isto!!Mudem o nome do blog, tirem o solicitadoria pos lab

Anônimo disse...

Em cima diz 2.º ano caso não tenhas reparado.

Anônimo disse...

Uma solução que vá de encontro aos interesses de todos os alunos, realmente, é difícil de conseguir, visto que muitos de nós tem disciplinas do 1º ano em atraso.
O que eu acho fundamental é que seja encontrada uma solução que não passe por marcar 2 exames do mesmo ano com 2 dias de intervalo. Nós não somos super-homens ou super-mulheres, somos humanos!!
:)

Sandra

Anônimo disse...

Hello,
Tenho a mesma opinião que voçes, discordo em completo com a proposta de calendário de exames, não vai nada ao encontro dos nossos interesses, principalmente sendo nós tresbalhadores-estudantes..


cumps
Vânia Guimarães
solicitadoria pós laboral 2º ano
nrº3543

a3305 disse...

Vamos agora ver até que ponto há flexibilidade por parte dos responsáveis.

Anônimo disse...

Bom dia,
A "contra-proposta" (sugestões) do calendário foi apresentada á Directora de Curso, sendo certo que a sua atitude na resolução dos nossos problemas tem sido notória, acredito que uma vez mais tudo fará para conseguir satisfazer as nossas pretenções.
É evidente que a continuar o mesmo caléndário, vai ser muito difícil conseguirmos realizar todos os exames (como disse a Vânia, somos trabalhadores-(estudantes)), situação que se irá reflectir nos resultados de avaliação.

Lurdes

Anônimo disse...

ERRATA ao comentário anterior....
onde se lê pretenções deve ler-se pretensões... (com esta malta não se pode arriscar!!!!....)
Lurdes

Anônimo disse...

Salut,

é verdade Lurdes, não se pode arriscar, tem de ser tudo muito bem escrito. Principalmente com o nosso querido colega anónimo, que tem a mania de deitar lenha para a fogueira.
Eu gostava era de ver se ele ou ela tem t-o-m-a-t-e-s, para se identificar. Isso é que era uma atitude de gente crescida...

Cláudia Dias

Anônimo disse...

DÚVIDA SOBRE O TRABALHO DE FISCAL:
Pode ser um acordão sobre prova ou ónus da prova numa oposição à execução fiscal?

Sandra

Anônimo disse...

Como é que ela teria tomates??

Anônimo disse...

A OPOSIÇÃO À EXECUÇÃO FISCAL É UM PROCEDIMENTO OU UM PROCESSO?


Sandra

Anônimo disse...

Deixa-me alguma mágoa que alguns colegas não partilhem a informação que têm. Pelo contrário, escondem só para eles.

Anônimo disse...

Boa tarde,

Sandrita no meu entender, e corrijam-me se estiver errada,a oposição é o meio próprio de defesa dos executados que tenham sido citados no âmbito de um processo de execução fiscal, portanto será um procedimento!!! (art.º 203.º a 213.º CPPT).

Lurdes

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Deixa-me alguma mágoa que alguns colegas não partilhem a informação que têm. Pelo contrário, escondem só para eles.
``````````````````````````````````
Sabes que partlhar informação com anonimos é dificil, esses é que se escondem só para eles com estas merdas de comentários. Deves ganhar o ceu e a terra assim deves.

Miguel Gonçalves

Anônimo disse...

Vamos ter calma: partilhar informação é essencial para todos, pois somos finitos, e isto custa. Mas há informação que pode ser partilhada e outra que não (por não haver certezas ou se soubermos que há erros). Não julguemos ninguém e se algum erro foi cometido, corrigir. Devemos partilhar informação (repito, se pudermos e soubermos), mas também não dispensa uma atitude proactiva de procura da informação.

Anônimo disse...

Ei lá... isto tá a começar a aquecer...
Olhem os animos.....
mas partilho da opinião, não sei porqué que as pessoas não se identificam??!!!...

Cláudia Dias.